Évora – PCP realizou Assembleia da Organização Concelhia e definiu medidas prioritárias para o futuro

No dia 7 de Abril realizou-se, no Palácio de D. Manuel, a 9ª Assembleia da Organização Concelhia de Évora (AOCE) do Partido Comunista Português, que teve como principais objectivos: fazer o balanço da actividade dos comunistas desde a VIII Assembleia, em 2013, definir as áreas de intervenção para o futuro e eleger a futura Comissão Concelhia.

Esta AOCE contou com a presença de Dias Coelho e Patrícia Machado, ambos da Comissão Política do Comité Central do PCP.

Participaram mais de 80 militantes, numa assembleia bastante participada, onde os vários intervenientes analisaram a situação do concelho nas diferentes vertentes e apontaram linhas de intervenção futura. Entre outros aspectos foi referido que “Évora tem-se conseguido assumir, cada vez mais, como um concelho economicamente dinâmico e como um espaço de atracção e fixação de mão-de-obra, não sendo alheia a acção preponderante do executivo municipal, de maioria CDU, na atracção e captação de investimentos”, num quadro em que o PS deixou, em 2013, a Câmara falida e o concelho sem qualquer perspectiva de futuro. A resolução política aprovada aponta, em termos futuro, 23 medidas prioritárias para um concelho mais justo e solidário, entre elas, a construção do novo hospital central público do Alentejo em Évora; o pleno aproveitamento da ligação ferroviária Sines-Elvas (Caia) – Madrid; a definição de um plano de investimentos da Administração Central na gestão pública dos recursos hídricos; valorizar os trabalhadores e garantir o respeito pelos seus direitos e combater a precariedade; a definição de um plano de diversificação económica, integrando medidas de curto, médio e longo prazo, com vista ao pleno aproveitamento das potencialidades produtivas do distrito; a definição de medidas específicas de apoio às actividades produtivas; a requalificação da Escola Secundária André de Gouveia; articular com as estruturas do Movimento Associativo; a definição de uma estratégia de dinamização e valorização cultural que configure a dimensão da cidade no espaço regional, nacional e internacional no âmbito da preparação a Évora Capital Europeia da Cultura 2027; revalorizar Évora como Património da Humanidade, apostando no Centro Histórico; acompanhar e articular com as estruturas de criação e programação cultural do concelho que desenvolvem um trabalho importante no âmbito do serviço público de Cultura; definição de um plano estratégico de investimento integrado de habitação e reabilitação, garantindo a todos o acesso a uma habitação adequada.

Dias Coelho fez a intervenção de encerramento realçando o esforço feito na autarquia CDU que se traduziu na renovação da maioria absoluta, em 2017, abordou detalhadamente a situação política e social nacional e os seus reflexos em Évora, num quando em se a posição conjunta entre PCP e PS permitiu avanços na reposição da salários e direitos dos trabalhadores e da população, mas está longe de caminhar para um país com justiça social e uma distribuição da riqueza mais equilibrada. Apontou a importância da luta com factor decisivo para alcançar estes objectivos, afirmando que a nova comissão concelhia eleita na AOCE é a garantia da afirmação e da capacidade do PCP para construir um concelho mais justo e solidário.

Anúncios